#19|Observar-se para acalmar a mente

acalmar a mente
Esse artigo faz parte da série As Quatro Nobres Verdades com 22 publicações
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Observar-se para acalmar a mente é o primeiro ponto para mudarmos. Nós estamos seguindo com a compreensão sobre a meditação e como a experiência disso se dá, tanto interna quanto externamente. Quando estamos imóveis em corpo, fala e mente, podemos olhar com mais profundidade para os impulsos que brotam, genericamente chamados de pensamentos e emoções. Então, a prática começa quando nos damos conta de que entre um pensamento e a quietude, há uma lucidez que discerne e descortina a si mesma. 

No caso, a prática em si será a shamata com foco na energia. Recomendo algumas meditações guiadas para irmos treinando, exercitando a capacidade de dirigir a própria mente. De vez em quando, é interessante lembrar da motivação correta se sentarmos para praticar pois segundo os mestres, isso acelera o processo de decantação da mente agitada e o processo de re-iluminação se torna natural.

Para aproveitar os estudos:

  1. Leia o trecho “Darma da vez” escutando a gravação do estudo em no podcast;
  2. Enriqueça a sua compreensão: Procure exemplos em sua vida com pessoas próximas, nos noticiários, nas diversas conversas entre amigos, no trabalho, etc.
  3. Antes de seguir para o próximo estudo, anote os exemplos ou as eventuais dúvidas e se preferir, compartilhe com o grupo de apoio aquilo que achar apropriado, dentro do escopo do tema.

Darma da vez

Shamata impura é se observar para reconhecer e acalmar

Então seguindo o nosso roteiro, dentro de Dhiana, temos uma primeira etapa que poderíamos chamar de concentração unifocada, ou seja, um único foco, ela não tem múltiplos focos, vamos olhar apenas para uma coisa, e porque olhamos para uma única coisa, perdemos todo o resto, há um foco exato para a prática. Para esse foco exato vamos encontrar diferentes recomendações, mas enfim, vamos entender que sempre é o mesmo tipo de meditação, não importa qual a recomendação. Essa recomendação pode ser assim: “você coloque na sua frente uma imagem do Buda e não tire a sua atenção sobre ela, sua mente não pode vaguear, ela está presa àquela imagem”. E aqui é imagem enquanto imagem, vocês não pensem que vamos elaborar alguma coisa a partir da imagem, precisamos apenas de um ponto para focar o nosso interesse.

Foco e concentração para acalmar a mente

Quando formos fazer a nossa prática vamos eleger um foco, podemos tomar a imagem do Buda, ou um ponto qualquer a nossa frente, e vamos nos concentrar nesse ponto, ou seja, não vamos permitir que a nossa mente ande em qualquer coisa a não ser no ponto focado a nossa frente. Com isso perdemos o contato com qualquer outra coisa, porque vamos gerar um estado de concentração. Desse estado de concentração, com o tempo, pode surgir a experiência de niroda, ou seja, nos damos conta de que perdemos o contato com tudo ao redor, simplesmente perdemos a noção do exterior, e tampouco iremos nos lembrar de qualquer coisa que tenha ocorrido ao nosso redor durante esse período, ou seja, cessa a experiência exterior.

Na medida em que avançarmos nessa prática, vamos experimentar o que chamamos de concentração, ou seja, vamos encontrar um estado, a concentração se torna um objeto em si. Quando isso acontecer, vai surgir um estado que é a bem-aventurança.

Tomar as rédeas da mente rebelde

Dhiana vai permitir que a nossa mente volte a ser um instrumento, ao invés de sermos seu instrumento. Vamos precisar desse equilíbrio principalmente quando estivermos cruzando a sétima etapa, porque lá, é como se estivéssemos andando sobre um fio entre dois edifícios, segurando uma barra a cem metros de altura. Andando sobre esse fio, não vamos poder permitir que qualquer coisa do tipo “hei seu bobo, você vai cair!”, nos abale. Nesse ponto vamos precisar do equilíbrio, caso contrário, cairemos. Então nesse momento, sem treinamento, se estivéssemos lá em cima e alguém dissesse qualquer coisa que nos atingisse, reagiríamos e, fatalmente, iríamos cair. Portanto, precisamos ter essa habilidade.

Podcast

A seguir, aperte o play e acompanhe o estudo em áudio:

Imagem de MeHe por Pixabay

Se liga na série<< Podcast | #18 – Meditação: Parar, acalmar e liberarPodcast | #5 – Estudo sobre as quatro nobres verdades – Como não se abalar diante das situações? >>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *