25 | Para fazer amizade conosco, para se ver com compaixão

ver com compaixão
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Você consegue se ver com compaixão? E oferecer isso aos outros? Quando encontramos com os seres, é bem incomum falarmos de vacuidade e liberdade diante das suas dificuldades, e eles já se alegrarem com essa visão. Nós temos compaixão e começamos a nos perceber a partir daí. Nosso voto é de trazer benefícios aos seres.

A nossa compaixão começa como uma vela acesa, em nós mesmos e, aos poucos, vamos olhar ao redor e compreender que ao ajudarmos os outros a se verem além de si mesmos, como identidades autônomas, essa luz compassiva se irradiará em todas as direções.

Para se ver com compaixão

Sem compaixão, é impossível de fazer as pazes conosco. Uma hora ou outra, cairemos em impotência diante da vida, quando na verdade, a vida inteira é oferecimento e abundância. Na auseência de compaixão, iremos desdenhar da impermanência pois acharemos que as coisas funcionam ao nosso delivery particular e por fim, caíremos no abismo da indiferença em relação ao outro.

Não é nada pessoal, é apenas uma questão de se identificar e objetivar o processo das identidades como sendo autônomas, imutáveis e separadas da mente.  

Como deixamos de nos ver com compaixão?

Nós podemos começar contemplando as dificuldades de uma ou duas pessoas conhecidas e, lentamente com o exercício da prática, ampliamos o nosso foco. Quando a pessoa começa, o centro da prática é um pouco autocentrado… Tudo que propomos aqui é aprender a se desgrudar disso. Temos a mandala da compaixão.

Iremos abarcar mais e mais pessoas, até que o sofrimento de todos os seres tenha um significado mais profundo em nossa experiência pessoal. Podemos recordar cada ser ali, como se estivéssemos pegando emprestado seus olhos, aquilo está vivo, a compaixão é viva, dá para se ver com amorosidade e compaixão. 

Nesse episódio, trabalharemos a abertura do olhar compassivo diante das estruturas minuciosas de desejo/apego, gostar e não-gostar. Algumas situações como uma doença que nos acame, estar mais ciente da ausência de controle da hora da nossa morte, também serão abordadas nesse podcast como lembretes para se ver com compaixão.

Ouça agora “Para fazer amizade conosco, para se ver com compaixão”



Junte-se a nós!

Se está com dificuldades em praticar sozinho(a), de filtrar o excesso de conteúdo e livros disponíveis, se deseja ir além das notas de rodapé e anotações em cadernos póstumos, somos um grupo de estudos e meditação online.

Girar a Roda do Darma é colocar os ensinamentos em prática, na vida. De maneira descomplicada, nos encontramos semanalmente para olharmos mais de perto para nossa mente e as formas de se relacionar a partir da compaixão.

Saiba como participar →

*Imagem de Ben Kerckx por Pixabay

Author Details

Ajudo pessoas a partir do Darma a se tornarem responsáveis por seus mundos internos. Desse modo, facilito a harmonia individual, familiar e social. Aluno de Lama Padma Samten desde 2011. Tutor no CEBB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *