Prática | Emoções: Reconhecer para liberar

emoções
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Emoções: como lidar? Já parou para se perguntar o quanto de tempo nutrimos e suntentamos pensamentos e emoções negativas, durante horas, dias, semanas ou até meses? O quão alegre nos tornamos ao domarmos as emoções perturbadoras?

Abaixo, segue o quadro de apoio e emancipação das emoções. Elas estão de acordo com as quatro nobres verdades e o caminho de oito passos. Como um colírio, temos agora consciência e clareza para reconhecermos um olhar naturalmente presente, além da roda da vida, ou seja, o olho do Darma.

Com um diagnóstico preciso na transformação interna, estaremos mais dispostos a olhar para dentro, com abertura, pela aceitação, reconhecimento, liberação – lucidez. Estamos cansados das histórias mentais, elas nos tomam tempo e não resolvem, de fato. Os seis reinos ganham audiência pelo intelecto.

Como reconhecer as emoções?

  • A ideia básica é como brincar de jogar batalha naval:
  • Na coluna vertical, temos as dez ações desvirtuosas – matar, roubar, mentir, etc.
  • Na coluna horizontal, temos as seis emoções perturbadoras;
  • Em seguida, temos o cruzamento: ações não-virtuosas x seis emoções perturbadoras;

Na prática

  • Trazemos alguma situação ou acontecimento recorrente como um exercício de contemplação, na meditação. Treinaremos uma espécie de visão panorâmica sobre o que está se passando naquela “experiência de” onde aparentemente só há solidez;
  • Em seguida, recuamos da história que está surgindo (shamata pode ajudar nisso) e reconhecemos a ação não-virtuosa e a emoção perturbadora que está mantendo aquela experiência acesa, viva;
  • Reconhecer esse processo nos deixa mais relaxados, soltamos qualquer fixação em querer dar seguimento a história, como sendo “pessoal“;
  • Marcamos no quadro a interseção da emoção perturbadora e a ação não-virtuosa;
  • Na prática: podemos agredir quem amamos/odiamos com palavras por ciúme? Quem sai, de cara, j´a machucado ao fazermos isso?
  • Se olharmos com cuidado, dentro da experiência de ciúme, isso parece naturalmente justificável… Agora, se reconhecermos o processo, essa experiência começará a perder força de fixação e sofrimento, insatisfação.
  • Exemplo na imagem:

  • Seguimos na prática dentro do tempo possível;

Nesta etapa, a prática é reconhecer a experiência de mundo interno e aprender a exercitar a natural de liberdade da mente, a grande compaixão – bodicita.

Que muitos possam se beneficiar!

Author Details

Ajudo pessoas a partir do Darma a se tornarem responsáveis por seus mundos internos. Desse modo, facilito a harmonia individual, familiar e social. Aluno de Lama Padma Samten desde 2011. Tutor no CEBB.

3 comentários em “Prática | Emoções: Reconhecer para liberar

  1. Pingback: Como lidar com desejo e apego a partir da meditação? | Roda do Darma

  2. Pingback: O que significa trazer benefícios aos seres? | Roda do Darma

  3. Pingback: Prática | Como superar problemas pessoais? | Roda do Darma

  4. Pingback: #9 - Prática | Mapeando os carmas latentes | Roda do Darma

  5. Pingback: #10 | Ao se ensaboar ou fechar um contrato, esteja presente na ação. | Roda do Darma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *